Especial Dia do Sonho, por Carol Fonseca

Postado em

Neste dia 25 de Setembro de 2020, Dia Internacional dos sonhos, a Madameshape trouxe a história do sonho da atleta Carolina Fonseca, que partilhou um pouco do seu percurso de preparação para a competição.


"Hoje, há exatos dois dias da minha próxima competição e a estrear numa nova categoria, Wellness, depois do que passei nos últimos anos, acaba por ser fácil falar de sonho. Vos explico sendo o mais breve possível. Eu hoje sou fisiculturista, por influência nas vivências e experiências a acompanhar meu marido que também é atleta.

Minha estreia nos palcos foi o ano passado, 2019, na categoria bikini após um processo de emagrecimento extremamente difícil e agressivo, principalmente para o meu psicológico, tudo causado pela minha pressa.

Durante a preparação, que durou 1 ano, houve uma evolução absurda, o que era óbvio, pois me sujeitei a uma dieta extremamente restrita na qual cheguei a ficar 3 meses com zero hidratos, comia 15g de aveia pela manhã e pescada e pepino o resto do dia todo, todos os dias! Mas, por ver os resultados e me animar com o campeonato que estava cada vez mais perto, fui sustentando e escondendo todas as emoções, querendo sempre parecer que estava bem, que estava a aguentar firme. E até o dia do campeonato achava que estava a ir muito bem, mal sabia que a realidade bateria a porta no dia seguinte.

Eu desmoronei! Para além dos problemas pessoais, que todos temos, as emoções todas que guardei se voltaram contra mim, descontei tudo em comida e foram ganhos 11kg em 1 semana, o chamado rebote. Para além disso que não conseguia sequer ficar dentro do ginásio, isso porque na altura era dona de um, quando la estava parecia que ia sufocar e era incapaz de completar uma serie de qualquer exercício.

 

Com inicio de depressão, fiz tratamento psicológico e consegui me recompor até voltar a rotina e decidir que gostaria de me preparar de novo, mas da forma correta e para uma nova categoria, que na verdade sempre foi minha paixão.

Meu marido e eu colocamos muitas questões na balança, foi quando decidimos ir embora do Brasil, de novo, e retornar a Portugal em busca dos nossos sonhos, pois na altura vivíamos no interior e não teríamos ali futuro nenhum como atletas.

Chegamos em Portugal em fevereiro e BUM! Pandemia, todos em lockdown, e lá se foram os sonhos outra vez. A competição que seria em março foi adiada para maio, depois setembromas com os ginásios fechados víamos nossa condição longe do que era preciso. Quando reabriram, acendeu-se a esperança de novo, demos o nosso máximo e cá estou. Apesar de termos passado por todo esse contexto de pandemia, além de todo o stress normal de um atleta, estou com meu psicológico saudável como nunca.

"Eu entendi que sonhos foram feitos para serem vividos durante todo o seu processo, não só na realização."

Nós muitas vezes olhamos somente pro dia D sem traçar o melhor caminho e as melhores estratégias, por pressa e ansiedade, mas nem sempre os fins justificam os meios e os danos podem ser irreversíveis. Nós somos feitos de sonhos, e devemos sempre sonhar em alçar voos cada vez mais altos, nossos limites são impostos somente pela nossa mente, mas isso é assunto par um outro artigo.

Para finalizar, deixo aqui meu concelho: "sonhem o sonho por completo, cada etapa, vivam cada pequena conquista, e vibrem por elas, pois os grandes sonhos são feitos de pequenos passos!"  

Beijinhos,
Carol Fonseca.

0 comments

Deixe um Comentário

Todos os comentários estão sujeitos a moderação

Bem-vindos

Subscrevam a nossa lista